Olá! Você gostaria de receber as notificações desta loja?


X

BLOG

Falta criatividade na vida sexual do brasileiro 09/01/2020 10h00 | BY Fabiane Dell` Antônio

298
Os brasileiros não admitem, mas a insatisfação sexual está presente para muitos homens e mulheres, onde os casais fazem sexo com pouca frequência e o que predomina é a “rapidinha” e atividades monótonas.

Neste contexto há insatisfação para uma ou ambas as partes, com o tempo estas atividades sexuais podem refletir no baixo desejo sexual, dificuldade de sentir prazer e afastamento íntimo e amoroso entre o casal.

Muitas mulheres apresentam dificuldade de sentir o orgasmo, mas fingem para seus parceiros.

Eles, por sua vez, acreditam ou preferem acreditar que está bom o sexo e não procuram atividades diferentes para mudanças em favor da parceira.

Assim, a ausência de criatividade e comunicação entre ambos promove frustrações e monotonia na vida sexual do casal.

Homens e mulheres que sentem prazer no sexo são mais felizes, sentem bem estar nas atividades diárias, melhora o rendimento mental e físico, além de estimular o desejo sexual, o companheirismo e intimidade entre o casal.

Diferentes práticas sexuais As atividades sexuais podem ocorrer através do sexo vaginal (penetração do pênis na vagina), sexo anal (penetração do pênis no ânus) e sexo oral (estimulação oral no pênis e clitóris).

Destas práticas sexuais a que favorece o maior número de mulheres a sentir orgasmo é a estimulação no clitóris, atividade conhecida como sexo oral.

Mas esta estimulação pode ocorrer também através do toque, seja pelo parceiro ou por ela mesma.

Estímulos agradáveis no clitóris e pênis através de toque manual, língua, geis e vibradores são realizados por mulheres e homens para sentir prazer.

Estes podem favorecer o orgasmo e desejo sexual, contribuindo para a felicidade na vida sexual do casal.

A criatividade Homens e mulheres devem usar a criatividade para melhorar e manter uma vida sexual saudável, com prazer, intimidade e companheirismo.

A prática de estímulos no (a) parceiro (a) e em si próprio (a) auxilia no conhecimento sexual e na maturidade, sem necessidade de fingimento e negação ao sexo.

Recomenda-se variar nas posturas, locais que realizam sexo, atividades sexuais diferenciadas, e preferencialmente com a realização de preliminares.

Neste período um deve estimular o outro através do tato, audição, visão e gustação.

Para estimular o tato recomenda-se o uso do vibrador Bullet, onde este é um cone com fio e controle remoto, assim pode ser utilizado para estimular pênis, períneo, vagina (ponto G), clitóris e região anal.

Pode ser usado individualmente ou em casal.



Fabiane Dell` Antônio Fisioterapeuta - Palestrante - Consultora Participação de textos sobre sexualidade em Revistas, Sites e Jornais de circulação Nacional.
Ajuda

Aviso Sobre Cookies:

Esse site utiliza cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.